Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4
Acessibilidade 5 Alto contraste 6

História

Publicado em 30/05/2017 às 11:51 - Atualizado em 30/05/2017 às 12:35

Os primeiros colonizadores partiram através de uma picada de 60 quiilômetros da ferroviária de Barros, hoje cidade de Gaurama, Rio Grande do Sul, atravessaram os povoados de Santo Antônio, Três Arroios e Dourados e seguiram até as margens do Rio Uruguai.

Em 1919, a Empresa Colonizadora LUCE ROSA & CIA LTDA da cidade de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, instalou-se nessas terras para a colonização. O Senhor Theodoro Scheuble e sua esposa Helga (ambos de nacionalidade alemã) juntamente com seus filhos vieram de São Paulo, localizando-se em 21 de maio de 1919 nas proximidades da futura povoação tornando assim a família Schauble a pioneiro na colonização deste Município.

No mesmo ano, aos 31 de setembro, os Senhores Valentin Bernardi natural de Veranópolis, Rio Grande do Sul e os irmãos Pedro e Ângelo Paludo, vindo de Monte Venetto, Rio Grande do Sul, juntamente com seus familiares estabeleceram-se e lotearam o local, e o caboclo Luis de Campos batizou este lugar com o nome de Itá, que em língua Tupí e Guaraní quer dizer (rocha, pedra, objeto duro).

Em 1921 foi criada a escola que foi regida por João Hamester. Em 07 de janeiro de 1924 através da lei nº 61, Itá foi elevada à categoria de Distrito e pertencia a Cruzeiro, atual município de Joaçaba. No dia 08 de maio de 1936 criou-se a primeira Paróquia, com sua instalação em setembro de 1936. Itá foi emancipada no dia 13 de dezembro de 1956, através da Lei estadual nº 268 de 13/11/56, tendo como Prefeito provisório o Sr. João Moschetta, Pedro Paludo foi o primeiro Prefeito Eleito.

Em função da construção da Usina Hidrelétrica Itá, a cidade foi totalmente alagada e relocada para uma nova área, cujo projeto de implantação foi definido com os moradores, órgãos municipais, estaduais e Eletrosul.

A estrutura urbana da nova cidade em decorrência das características morfológicas do sitio, apresenta uma estrutura urbana linear, definida por um eixo viário que atravessa a cidade (zona residencial/centro urbano/zona residencial) canalizando os fluxos mais intensos em termos de veículos e pedestres. Conecta-se no extremo leste com o trevo de acesso á cidade e no extremo oeste com a estrada de acesso a UHE-Itá e com estradas vicinais de ligação com o interior do município.

O acesso a UHE-Itá foi proposto através de rodovia paralela ao eixo estrutural para evitar o trânsito pesado dentro da cidade. Ruas secundárias e terciárias complementam o sistema viário, 95% asfaltado.

O centro urbano contém os principais equipamentos de uso comunitário e foi localizado em posição razoavelmente centralizada a partir das diversas áreas habitacionais, integrando-se aos bosques nativos ainda existentes no sítio. Dois pólos de interesse a praça e largo do colégio limitam o trecho mais dinâmico do centro: a Avenida Central. Em continuidade a Avenida Central, dois trechos do eixo estrutural recebem equipamentos de centro: no sentido Oeste equipamentos de recreação junto aos bosques nativos (clube, centro social, ginásio de esportes, salão paroquial, hospital), seguidos de lotes comerciais e de serviços: no sentido leste: escola, lotes comerciais e de serviços.

A cidade de Itá é servida pelos seguintes melhoramentos públicos: rede de energia elétrica (Celesc), rede de água (poços artesianos profundos/mineral) rede de esgoto (Casan), telefonia fixa e móvel, asfaltamento, coleta diária de lixo, arborização e ajardinamento.

Na área da saúde o município conta com um hospital conveniado ao SUS para atendimento de baixa e média complexidade com 42 leitos. Conta também com três unidades sanitárias e três equipes de Programa Saúde da Família, onde são desenvolvidos trabalhos preventivos e curativos da saúde pública.

No tocante a cultura, esporte e lazer, o município de Itá caracteriza-se por possuir duas origens étnicas: italiana e alemã, as quais determinam a base da cultura. Devido à proximidade com o Rio Grande do Sul, conta também com o Centro de Tradições gaúchas. A nível rural, a religiosidade, os grupos de terceira idade, clube de mães, organizações esportivas, com suas tradicionais festas anuais nas comunidades, funcionam com um meio de integração comunitária e constituem a principal forma de lazer.

 

USINA HIDRELÉTRICA ITÁ

 

De 1947 a 1951 foi construída e primeira Usina Hidrelétrica em Itá, que se chamava COOPERATIVA FORÇA E LUZ ITAENSE DE REPRESENTAÇÃO LTDA. A Usina entrou em operação no dia 08 de Maio de 1952, e foi inaugurada oficialmente na data de 02 de outubro de 1952 com a presença do Governador Irineu Bornausen. Ficava localizada a 9 quilômetros da Sede Itá e operou até os meados de 1967/68, quando a Celesc ofereceu energia estadual.

Com a construção da Usina Hidrelétrica Itá 11 Municípios foram atingidos e uma área de 103 Km², foi inundada, formando um grande lago de 141 Km², 3.219 propriedades atingidas e 3.560 famílias atingidas, 827 famílias foram reassentadas em núcleos determinadas pela Eletrosul, Uma Sede Municipal a Cidade de Itá foi totalmente relocada para uma nova área, 36 núcleos rurais atingidos, tudo isso para dar lugar a Usina Hidrelétrica Itá, com 05 turbinas e uma potência de geração de energia de 1.450 MW.

A Usina Hidrelétrica Itá Iniciou em 1º de março de 1996, e sua inauguração no mês de outubro de 2000.

 


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar